terça-feira, 18 de junho de 2013

Eu Li : Inevitável



Perdi tempo demais com coisas que eram tão banais, que acabei esquecendo de coisas que jamais poderiam ficar em segundo plano. Sinto muito meu amor. E agora me martirizo todos os dias por tê-lo deixado partir. Vejo você tentando esconder o teu amor, e meu coração vai se partindo a cada tentativa invalida de nos superarmos. Passou-se tanto tempo, sinto como tudo tivesse acontecido há séculos atrás. No fundo, não importa o tempo, continuamos quase iguais. Mantivemos intacto o nosso amor. Guardamos a sete chaves aquilo que todo tolo ignorante inveja. E a cada suspiro, vejo em ti que ainda somos um só. Um único amor, unificado. Esperando o tempo exato de nos ver submetidos a ele novamente. Tentamos disfarçar esse sentimento, você principalmente, não é verdade? Mas isso vem se tornando quase impossível. Lutamos para evitar nos render, quando a cada momento nos entregamos e nos amamos mais.
Então agora você resolveu me mostrar a verdade. E a cada toque, eu vejo teus olhos brilharem mais. Tua boca, vem chegando mais perto, até que seja inevitável sentir a sua respiração em meu rosto. Teus dedos contornando meus lábios, e é inevitável não nos olharmos nos olhos. Queremos nos render, mas somos orgulhosos demais para isso. Ficamos de mãos dadas, deitados um do lado do outro, você não quer me deixar ir, e eu não quero partir sem você. Mas nunca nos entregamos, só deixamos a cada instante mais claro e evidente o nosso amor.
Estou deitada, e você está me olhando tentar pegar no sono. Coloca sua mão entre meus braços e contorna, novamente, meus lábios. Dou risada, e você segura meus dedos, forte, como se quisesse me proteger. Mexo em seus cabelos pretos e curtos, enquanto você dá risada e diz o quanto gosta disso. Nesse ponto, teus lábios estão tão próximos dos meus, que conseguimos sentir o desejo mútuo.~

Autor : 
Natália Palomare bloga seus textos no blog Meus Dezoito anos. É linda e seus textos são inspiradores.